Minha decepção com a “Sociedade Racionalista”

Decepção. É a palavra que define o motivo desta postagem. É tão raro ver movimentos céticos e racionais se fortalecendo que deposito muitas fichas quando algo bom surge. É o caso da Sociedade Racionalista. Em geral apresentam excelentes abordagens, sem ofensas, com informações adequadas. Mas hoje…

Um fã da Sociedade Racionalista fez desenhos de marcadores de página utilizando o logotipo deles e desenhos e frases. Eu salvei a imagem, mas não tenho permissão do autor para postar aqui, então segue o link onde ela estava. Se você for rápido, talvez consiga vê-la.

O primeiro marcador utilizava a célebre frase que não é do Darwin, para o qual a Sociedade Racionalista tinha feito a devida ressalva. O problema é que, como eu mesmo já abordei, não só a tal frase não é de Darwin como está errada no contexto evolutivo. Aí alertei:

Mas não só não é de Darwin como não está correta se quer dar qualquer noção biológica… Só é válido se for pura e simples autoajuda.

O autor respondeu que só fez a arte, e não as frases. Ok, eu tenho certeza disso. Mas ele escolheu as frases. A segunda frase era ainda pior, e dizia:

Pense, questione, evolua

Um grupo que pouco tempo antes havia postado um texto bem interessante sobre evolução humana jamais poderia endossar tal frase. Esta frase dá a entender que um indivíduo evolui. Indivíduos não evoluem, populações sim. Assim como no caso anterior, outras pessoas, outras organizações, até poderiam utilizar que não significaria muita coisa. Mas um grupo que prega o racionalismo, que prega que devemos entender evolução e não aceitar o criacionismo, não pode, jamais, endossar algo assim. Mas eu simplesmente escrevi:

A segunda também não é adequada. Indivíduos não evoluem.

Pronto. O circo foi armado. Fãs da Sociedade Racionalista (e até membros da própria pois nunca me prestei a ver direito quem faz parte, ok, falha minha) responderam rapidamente:

– Nossa velho, não viaja…

– eu concordo com a frase…

– Nossa, se tanto reclama… Porque não pega e a faz?

– Rubens Pazza isso não é uma criação da Sociedade Racionalista, nós só estamos divulgando porque fomos homenageados. Não tente criticar a Sociedade Racionalista por um erro que não cometemos. A frase está errada e nós sabemos, mas não vamos deixar de abrir um espaço para a pessoa que homenageou a gente por isso.

Eu não via motivo para alarde, bastava fazer algumas correções e a boa idéia ficaria perfeita! Tanto que respondi:

– Não é viagem, se querem se fazer de racionais, não se pode utilizar falácia ou erros crassos. Acho que perde-se completamente o sentido. A idéia é legal, mas dá pra fazer de modo que não tenha erros.

– Entendi. O problema é que embora seja uma homenagem, está fazendo com que vocês endossem algo que qualquer um pode dizer: xi, eles nem sabem evolução e se dizem racionalistas… Entende?

Ou seja, percebi o erro e mostrei pra eles próprios, incluindo o próprio autor das imagens. Um pouco de bom senso bastaria para assumir o erro e fazer a correção. Eu faria isso. Aí começaram as baixarias. Primeiro de um cidadão qualquer:

usa o marca páginas pra ler um livro do darwin então que tudo se resolve, poxa… as imagens não valem a pena? o povo fica procurando pelo em ovo..

Depois, a resposta da Sociedade Racionalista:

Ainda não ficou claro que não foi a Sociedade Racionalista que criou? Acho que qualquer um que tenha atividade cerebral vai entender quando dizemos: “Não fomos nós que criamos”.

Realmente, eu não devo ter atividade cerebral, mesmo depois de ter respondido que não eram eles quem tinham feito as imagens e era apenas uma homenagem. Que excelente exemplo de argumentação contra uma crítica. É exatamente isso que se espera de uma Sociedade Racionalista. Então respondi:

Ok, eu entendi que não foram vocês que fizeram, mas vocês não entendem que estão endossando um erro. Não é pelo em ovo, evolução é alvo justamente da falta de compreensão de pessoas que pensam que sabem. Se vocês, que certamente são evolucionistas, afirmam que um indivíduo evolui, como é que eu vou fazer para discutir com um criacionista para poder mostrar pra ele que não é assim? Desculpem a franqueza e a crítica. Só fiz a crítica porque pensei que num meio racionalista isso seria compreendido, mas pelo visto, não é. Se alguém acha que qualquer coisa é melhor do que algo bem feito, por que não fica com as explicações fanáticas religiosas, afinal, é uma coisa pronta, não precisa pensar… Francamente, acho que estou esperando demais… Desculpem pela crítica que não foi bem recebida, não mais vou me intrometer.

Na sequência, o que considero a maior pérola depois de um membro da Sociedade Racionalista dizer que eu não tenho atividade cerebral:

Parabéns Rapha Leal! Ficaram bem maneiros os marcadores! O “errado”tá tão legal que nem importa. Afinal, é apenas um marcador, não uma bandeira de militância! 😉

Eu repito: “O errado tá tão legal que nem importa.” O quê? Aí não tinha mais jeito. Claro que não era uma bandeira de militância. Mesmo com minha pouca atividade cerebral eu entendo isso. Mas também entendo que se está na fanpage da Sociedade Racionalista, foi postada na página, está com o logotipo dela, qualquer um pode ver e dizer que é o que eles pensam. Ou não? Estou tão errado assim? Depois disso eu caí fora e postei minha decepção no Facebook, incluindo um link para o tópico. Infelizmente, os bugs do Facebook estão tão maravilhosos que minha postagem sumiu. Não antes de alguns outros fãs observarem que os textos poderiam ser corrigidos e que assumir um erro e corrigir, afinal, era fácil.

Horas depois, além do meu post no Facebook ter sumido, a Sociedade Racionalista posta esta mensagem:

O leitor Rapha Leal solicitou a retirada das imagens dos marca páginas da fanpage, pedindo também para elucidar que foi responsável apenas pela arte dos mesmos.

Rapha, agradecemos imensamente a homenagem. Ninguém sabe tudo (por isso aprendemos sempre) , e posições de ataque – demonstradas aqui por alguns leitores – foram realmente decepcionantes e completamente fora dos propósitos da SR: que discute com respeito ao outro, em qualquer situação.

Mais uma vez obrigado.


Atenciosamente,
Equipe SR

O quê? Eu até entendo o autor ter solicitado para retirar. Eu faria isso na situação dele, retiraria, corrigiria e reenviaria, pois a idéia foi muito legal! É óbvio que ninguém sabe tudo. Mas mais importante que saber tudo é saber aceitar os erros e corrigi-los.

Mas onde foi que eu fiquei em posição de ataque? Onde eu discuti sem respeito? Se eu fiz isso, por gentileza, me apontem para que eu possa corrigir. Eu tenho costume de assumir meus erros e buscar corrigi-los. Mas ainda tive que ler isso:

– Pessoas levam a sério de mais a coisa de ser “critico”.

– Às vezes não sei o que devo levar a sério.

E não é para levar a sério? Então estão só brincando? Respondi:

Algumas pessoas levam pouco a sério a coisa de aceitar crítica. Como querem que os outros aceitem? Poderiam explicar direito o que aconteceu. Para quem quiser saber, dois dos marcadores de página tinham frases com informações erradas sobre evolução. O que eu fiz foi apontar isso. Infelizmente, entenderam como agressão e acharam que o que importa é a beleza e não se está certo ou não. Enfim, no meu modo de ver agiram como fanáticos que não podem ser criticados. Expliquei o motivo da minha crítica: a falta de conhecimento dos criacionistas sobre evolução e que argumentos errados em figuras endossadas pela Sociedade Racionalista serviriam como uma arma contra nós mesmo. De que adianta o belo texto abaixo sobre evolução humana, com informações adequadas e corretas, se uma figura de divulgação diz o contrário?

Se a idéia é ser racionalista e fazer com que as pessoas pensem e aceitem críticas, então o caminho está errado. Mas se eu estou errado em tentar ajudar, ok. Eu posso estar errado.

Uma pena. Acho realmente lamentável que uma organização que se julga racionalista, que busca fazer com que os outros pensem, reflitam, aceitem as diferenças e as críticas, não aceite críticas. Pior que isso, sem uma única contra-argumentação! Sociedade Racionalista, onde estão os contra-argumentos? Me chamar de “sem atividade cerebral” e dizer que fui eu quem faltou com respeito é atitude racionalista? Francamente, não há outra palavra para descrever esta situação a não ser decepção. Passem bem.

—————————————————————

Em tempo, a Sociedade Racionalista respondeu ao texto e explicou que a segunda frase “pense, questione, evolua” já foi utilizada por eles mas nunca com o sentido de evolução biológica:

– Frases sobre evolução? Não, querido. “Pense, questiona, evolua” nunca foi postada em imagens de evolução (Imagens feitas por nós). Nos marca-páginas do Rapha eu não me lembro onde estava essa frase, qual imagem estava com ela, o que seja. Mas a Sociedade Racionalista nunca usou isso no sentido biológico.

– Se a imagem tiver um primata e com essa frase, então sim, vão pensar no sentido de evolução biológica. E é por isso que não usamos esse logo com imagens de primatas, para não induzir ao mal-entendimento das pessoas. E, pensando bem, nunca usamos essa logo sozinha, usamos algo: “Não se conforme! – Pense, questione, evolua”. Algo se referido a ideias, atitudes, opiniões, ideologias, filosofias e etc. Não é justo você criticar a Sociedade Racionalista por algo que não cometemos. As frases do marca-páginas de Darwin estava errada? Sim, estava, eu disse isso na postagem. Mas eu não podia alterar a imagem, não era minha. E entre não divulgar o trabalho, ou deixar como estava e divulgar, eu achei melhor divulgar o trabalho mas explicando que a frase que estava se referindo a Darwin, de fato, não era dele.

– Nós somos responsáveis pelo que dizemos e não pelo o que acham que dizemos ou que entendem equivocadamente. Em todas as imagens que tem os dizeres: “pense, questione, evolua” está se referindo a ideias e pensamentos, evoluir pensamentos, no sentido de pensar racionalmente. E não no sentido biológico de evolução.

Acredito ter deixado claro que a Sociedade Racionalista fez a ressalva de que a primeira frase não era de Darwin e que apontei que, além disso, apresentava erro. Respondi, então:

– Expliquei na minha primeira mensagem que além da frase não ser dele ela está errada. E não importa se há primata na foto ou não, indivíduos não evoluem. Você pode dizer que não queriam que as pessoas entendessem como evolução biológica, mas progresso, etc. Mas vocês sabem muito bem quais são as falácias de espantalho dos criacionistas e sabem muito bem que os criacionistas dizem que nós achamos que evolução é progresso. Usando uma frase com o termo “evolução” no sentido de progresso, vocês estão dando margem para os criacionistas dizerem: “viram só, estamos certos!” Espero que vocês consigam entender isso.

– Ok então. A frase de vocês foi usada com um contexto errado e colocado o símbolo de vocês. Vocês aprovaram postando na fanpage, ou seja, endossando que esta frase: “pense, questione, evolua” estava de acordo com a imagem dos tentilhões (ou tordos) de Galápagos. Eu então, deveria ter pensado que uma coisa não tinha a ver com a outra, não é? E vocês não terem entendido que eu escrevi que estavam endossando e não que as imagens eram de vocês justifica terem escrito que eu não tenho atividade cerebral. Vocês poderiam fazer a coisa mais simples do mundo: pedir ao autor que ele corrigisse. Isso é natural e não dói. Mas preferiram me atacar. Exatamente o que se espera do nome da sociedade… Fico por aqui, vou postar a nova informação no blog e até mais ver.

Eles provavelmente vão postar mais alguma coisa. Se não apagarem, está na fanpage deles,  linkada acima.

 

15 thoughts on “Minha decepção com a “Sociedade Racionalista”

  1. Receita:
    Por exemplo, pegar um texto qualquer que supostamente seja do LF Veríssimo (que eu adoro), Jabor ou qualquer outro, mas que de fato não seja;
    Arrumar uma frase que tenha um apelo de auto-ajuda enorme (religiosos e não religiosos “piram” nas auto-ajuda);
    Fazer uma montagem bacana (legal, mesmo!).
    Quando alguém falar que o texto não é do suposto autor, e além disso, errada(!), simplesmente surtar e chamar de bobo, feio.
    Voilà!

    1. Rubens Pazza says:

      “(religiosos e não religiosos “piram” nas auto-ajuda)”

      kkkkk
      Fato!

      Bobo, feio, sem atividade cerebral…

  2. Rubens, parabéns pelo post.

    Tenho a impressão que as organizações céticas nascentes precisam aprender a lidar com críticas. Acho que passamos tanto tempo rebatendo tolices como criacionismo e falácias de argumentação dos crentes que perdemos o foco quando a crítica vem do nosso próprio lado. Aliás, pelo que andei percebendo, a crítica não precisa ser ácida (como a sua não foi); e não precisa nem estar correta (como a sua foi correta) — basta que se critique para que egos comecem a se inflar.

    Precisamos fazer alguma coisa a respeito disso. Urgentemente.

    -Daniel Bezerra

    1. Isso decorre da mistura entre política e filosofia. O político tem sempre que estar certo, ou parecer estar, para poder ter credibilidade junto aos que lidera. Por esta razão, o impulso natural do político é o de achar desculpas para os erros apontados. Ocorre que a maioria dos movimentos ateístas/céticos/racionalistas e quejandos tem sido fundada com objetivos mais políticos (no sentido de canal de participação política) do que no sentido meramente de congregação de interesses comuns. O pior é que nesses casos acabam predominando os fins dos líderes, em vez dos fins comuns. Por isso eu digo que a ATEA, com todos os seus defeitos, e apesar da personalidade às vezes detestável do DS, é mais funcional: porque não se mete a fazer política e atua juridica e midiaticamente na defesa dos ateus/agnósticos que congrega.

      1. Rubens Pazza says:

        Acho que a ATEA está indo bem, exceto em alguns momentos que se torna mais fanática que os fanáticos e cria elementos que mais atrapalham que ajudam, fomentando mais raiva nos crentes. Na realidade, eu sou bem bipolar quanto a isso. Às vezes acho que devemos ir mais devagar e apenas mostrar que pessoas boas e pessoas normais podem ser atéias, mas às vezes acho que é bom dar um choque de realidade. Ultimamente a ATEA tem trabalhado no choque de realidade. Espero que seja adequado para o povo brasileiro.

  3. rpazza says:

    Para acabar, pois estou um caco e preciso dormir, o último comentário (até o momento) da Sociedade Racionalista no Facebook e minha resposta:

    “Você demonstrou que não tinha entendido que não tínhamos a autoridade para editar as fotos, e mesmo assim fez a mesma crítica. O uso do “sem atividade cerebral” foi pelo fato de ter sido claro em dizer que não poderíamos fazer nada em questão de alterar alguma coisa, eu estava alí para explicar que a frase não era de Darwin mas que eu não ia apagar a imagem até que o autor alterasse-a. E você insistiu na critica em cima da Sociedade Racionalista. Eu te ataquei? Te expliquei duas vezes o porque das imagens estarem alí e você continuou falando que nós estávamos errados em divulgar esse tipo de informação. Se você ficou ofendido, minhas sinceras desculpas. Mas isso tudo foi gerado por uma má interpretação sua (No caso do “evolua”) e no caso do Darwin, bem, isso você já sabe que não discordamos.”

    1. rpazza says:

      Má interpretação minha. Ok, deixemos assim. Eu sou de opinião de que se alguém (um grupo ou uma pessoa) faz divulgação de evolução biológica não deve jamais usar o termo “evolução” com outro sentido, justamente para não ser mal interpretado. Eu não uso. Não é de ontem que participo de discussões com criacionistas e já vi desvirtuamento e citações fora de contexto com muito menos. Evolução ser diferente de progresso é uma luta imensa para explicar aos fanáticos. Enfim, vocês receberam as imagens e observaram os erros (ou não, ninguém é perfeito). Poderiam facilmente ter conversado com o autor e pedido a ele para refazer as duas primeiras e tenho absoluta certeza de que ele entenderia o motivo. Pelo contrário, vocês endossaram. Era uma situação simples de ser resolvida, mas preferiram não argumentar e apenas atacar. A escolha foi de vocês. Cada um que tire suas conclusões.

  4. Chico says:

    Muito ego, Rubens. Era só corrigir as imagens, pedir desculpas e dizer que a interpretação deles é outra – e concordar com a ambiguidade – e todo mundo sairia feliz.

    1. rpazza says:

      Exatamente! Minha intenção inicial era justamente essa. Mas a coisa piorou de um jeito que é insustentável. Eu sou de opinião de que se alguém (um grupo ou uma pessoa) faz divulgação de evolução biológica não deve jamais usar o termo “evolução” com outro sentido, justamente para não ser mal interpretado. Eu não uso.

  5. rpazza says:

    Mais uma da Sociedade Racionalista no Facebook:

    “Você quer arrumar um motivo pra se “decepcionar” com a Sociedade Racionalista, não é? Porque como te expliquei duas vezes, nós estávamos divulgando o trabalho do Rapha, SÓ ISSO. Deixei claro na postagem que a frase não era de Darwin, e mesmo assim você continuou atacando a Sociedade Racionalista como se fosse a autora das imagens. Por favor, pare de tentar achar motivos pra criticar.”

    1. rpazza says:

      Por favor, mostre no texto onde está meu ataque à Sociedade Racionalista! Onde foi que eu escrevi e continuei atacando como se vocês fossem autores das imagens? Por acaso está difícil de reler o texto, incluindo o de vocês? Não preciso tentar achar nada, vocês estão fazendo isso de graça! Eu apontei cada erro e em nenhum momento faltei com respeito. Se o fiz, mostre onde!

  6. rpazza says:

    A resposta da Sociedade Racionalista no Facebook:
    “Fanáticos? Como tinha dito na postagem, não fomos nós que criamos os marca-páginas. Você criticou o Rapha Legal, criador, e ele achou que não tinha dado motivos pra isso, já que não foi ele que pegou as frases, ele só fez a arte. E como era trabalho dele, nada mais do que justo de respeitarmos a escolha dele em decidir que não queria que ficasse exposto aqui. Agora, a Sociedade Racionalista está agindo como fanáticos? Ah, por favor. Ser que criticar a Sociedade Racionalista, consiga um motivo plausivel pelo menos.”

    1. rpazza says:

      Os fatos estão aí para quem quiser ver. Se faltei com respeito, aponte onde. Não critiquei o Rapha, critiquei o uso da frase. Discuto idéias, não pessoas, e não costumo dizer que quem não concorda comigo não tem atividade cerebral. Se vocês querem ficar ligados a frases com conceitos errados, problema de vocês. Só sugiro que comecem a praticar o que pregam.

  7. Esse é o problema com todas as «igrejas ateístas» que tentam fundar. Venho me decepcionando com cada uma delas, e a que parecer ser mais funcional ainda é justamente a que me decepcionou primeiro, a ATEA.

    Entendo que todo ajuntamento humano tenha limitações. Mas não entendo que as limitações, uma vez apontadas, devam ser desculpadas em vez de corrigidas. Infelizmente é esse o caminho que tem sido tomado por todas as «igrejas ateístas». O Bule Voador, por exemplo, só se retratou por ter postado uma mentira sem verificar depois que o caso estava virando motivo de piada em toda a blogosfera e eu, por apenas ter sido um dos responsáveis pelo começo da reação tornei-me lá uma persona non grata.

    Não tinha que ser assim. Objetivos deveriam estar acima de vaidades.

    1. Rubens Pazza says:

      Infelizmente tem sido assim mesmo desde a falecida STR. São os últimos grupos onde deveríamos encontrar intolerância.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.