Esta frase não é de Darwin!

Compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Share on TumblrEmail this to someoneDigg this

A internet facilitou bastante a comunicação e o acesso das pessoas à conteúdos textuais diferentes do que poderiam encontrar sem ela. Isso não é novidade. Mas também não é novidade a falsa atribuição de determinadas frases a pessoas que não a disseram ou escreveram. Vou comentar um pouco sobre uma frase atribuída a Charles Darwin que jamais vem com o local exato de onde foi retirada e que pelo sentido dela eu duvido que realmente seja de Darwin.

Alguns autores que já foram vítima deste tipo de ação puderam se defender, pois estão vivos e ativos até mesmo na internet (ver aqui). Entretanto, outros não têm a mesma oportunidade. Por isso eu gostaria de tecer alguns comentários sobre a seguinte frase, atribuída a Charles Darwin:

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”.

O primeiro indício de que esta frase não é de Darwin é o simples fato de ela não ser encontrada em bons sites sobre evolucionismo. Ela é frequentemente encontrada em sites de autoajuda, juntamente com outras frases motivadoras.

Conforme apontado neste site, aparentemente não é só o público leigo que acaba sendo vítima destes mal entendidos, pois esta frase supostamente consta de uma placa na Academia de Ciências da Califórnia.

O segundo indício é que a frase é pura e simplesmente errada! Esta frase vai contra tudo que sabemos sobre evolução. Sim, a frase está errada. Mas o que está errado?

Posso estar errado na interpretação, mas principalmente em relação a como ela é aplicada, ela quer dizer que uma pessoa não precisa ser a mais inteligente ou a mais forte para ter sucesso. Basta ser capaz de se adaptar à mudanças.

Vejamos. Mudanças acontecem frequentemente à nossa volta. Coisas dão errado o tempo todo e é óbvio que precisamos estar preparados para enfrentar todas as dificuldades. Certamente aquelas pessoas que conseguem mudar suas atitudes em resposta a uma mudança conseguirão mais facilmente sair de problemas. Enfim, a frase é um consolo para aqueles que, como a imensa maioria da população, não são os mais inteligentes, nem os mais fortes. Como de uma forma ou de outra de um modo geral todos conseguem superar as dificuldades, elas podem se sentir consoladas apesar de não terem sido agraciadas com o máximo da inteligência ou força.

Até aí, tudo bem. É uma frase de autoajuda como milhares de outras. O problema é que ela é atribuída a Darwin, de modo que passa uma mensagem de que na natureza é assim que funciona e que isto de alguma forma é uma conclusão de Charles Darwin. Aproveitando que Darwin é responsabilizado por  decifrar o modo como a natureza funciona, atribuir esta frase a ele torna o consolo ainda mais forte.

Bom, mas eu afirmei que a frase está errada. Voltemos então à questão da evolução. A frase indica que uma pessoa pode se adaptar. Adaptação ao meio é evolução. Entretanto, quando os evolucionistas falam de adaptação, não estão falando de um indivíduo, mas de uma população. Indivíduos não evoluem ou se adaptam. Populações evoluem ou se adaptam. Ou seja, uma mensagem evolucionista não pode ser utilizada como autoajuda da forma como está pois ela não é direcionada a uma pessoa qualquer, mas a uma população. A estas mudanças individuais que os organismos fazem em resposta ao meio ambiente chamamos aclimatação.

Isto acontece porque evolução é a mudança ao longo das gerações. Se são necessárias gerações para acontecer evolução, é óbvio que um indivíduo, uma pessoa, não pode evoluir ou se adaptar no sentido biológico. O fato é que quando se analisa a população como um todo, ao longo das gerações ela se adapta às mudanças do ambiente através da sobrevivência e reprodução diferencial, ou seja, os indivíduos (agora sim) mais aptos sobrevivem e deixam mais descendentes. Analisando em termos individuais, continua sendo algo como “o mais forte”, embora isso seja um sentido figurado pois, para cada espécie ou população, são as pressões do ambiente que vão dizer em que os organismos precisam ter um diferencial para sobreviver até a idade reprodutiva e deixar mais descendentes.

Portanto, você que viu esta mensagem por aí e leu o que escrevi, procure não propagar a frase e, mais ainda, ajude a desmentir sua autoria e sua “verdade”.

Epílogo:

Para complementar, esta frase está entre as seis frases comumente atribuídas a Darwin que ele nunca disse.

Nesta página, os autores desafiaram a quem pudesse explicar a verdadeira origem de alguma delas, o que foi feito por Nick Matzke em 2009. De acordo com Nick em seu blog, esta frase teria sido uma paráfrase escrita pelo professor de Administração e Marketing da Louisiana State University, Leon Megginson.

Ele teria escrito em 1963: “According to Darwin’s Origin of Speciesit is not the most intellectual of the species that survives; it is not the strongest that survives; but the species that survives is the one that is able best to adapt and adjust to the changing environment in which it finds itself.”

O único problema é que esta frase não está no livro de Darwin. Muito provavelmente Megginson citou de modo não literal a forma como tinha compreendido da ideia de Darwin. De qualquer forma, a frase original também não expressa o pensamento correto de Darwin e eu me estenderia demais para explicar corretamente. As diferenças são sutis, mas cruciais para se ensinar e propagar o que realmente é evolução biológica. É necessário que os grupos racionalistas, de pensadores, críticos da ciência e afins tomem cuidado com isso. Não adianta propagar uma ideia se esta ideia está errada.

————

PS.: Eu não disse que a frase encaixa bem em auto ajuda? Pelo menos não a atribuíram a Darwin.

positividade